Preocupado com as questões ambientais, o Colégio Medianeira realiza há 29 anos a Gincana do papel solidário, que entre 1987 e 2015 arrecadou quase 900 toneladas de papel, ajudando a preservar mais de 16 mil árvores. Em 2016, a iniciativa fará parte da campanha Abra seus olhos e veja coisas novas, voltada para ações em prol da sustentabilidade.

Até 2015, a proposta era dirigida aos estudantes do 7º ano do Ensino Fundamental, inserindo a ação junto às disciplinas de Ciências, Ensino Religioso e Matemática, como parte do programa de aprendizagem integral da Rede Jesuíta de Educação. A partir de 2016, toda a comunidade educativa poderá participar ativamente da arrecadação, que irá acontecer entre 11 de abril a 11 de novembro.

Para a responsável pelo projeto, Isabel Cristina Piccinelli Dissenha, a ideia é justamente incentivar os estudantes sobre a consciência ecológica, a preservação ambiental e a solidariedade, fazendo com que “desenvolvam uma experiência significativa de humanização, sensibilização para os problemas sociais e de compromisso com o bem comum.”

A ação do Colégio Medianeira é realizada em parceria com empresas da região metropolitana de Curitiba, onde o papel recolhido é vendido para reciclagem e o dinheiro arrecadado é doado para a construção de casas populares na comunidade de Areia Branca, na cidade de Mandirituba.

De acordo com a diretora do Comitê Contra a Fome e Pela Moradia, Azenir Fagundes Moro, a ação da instituição de ensino jesuíta é fundamental para a comunidade. “Esse é, praticamente, o nosso único recurso. Se não fosse o Colégio seria quase impossível construir as casas”, afirma Azenir, ressaltando que o dinheiro obtido com a venda do papel permitiu que 11 moradias fossem construídas ou reformadas na região.

Fonte: Assessoria de Comunicação Colégio Medianeira

Imagem: Divulgação Colégio Medianeira

Mais notícias

Dia Internacional do Migrante: famílias venezuelanas se preparam para viagem amanhã, sábado (19), ao Rio Grande do Sul já com emprego garantido

dezembro 18th, 2020|0 Comments

Celebração pelo Dia Internacional do Migrante coincide com a acolhida de 71 venezuelanos que serão interiorizados com carteira assinada na serra gaúcha  Este 18 de dezembro, Dia Internacional do Migrante, é especial para um grupo de 71 venezuelanos: é o [...]