O SJMR Porto Alegre recebeu entre os dias 22 e 27 de outubro o diretor nacional da rede, Pe. Agnaldo Pereira Oliveira Júnior, em uma visita que integra um rol de compromissos para fortalecer as ações da rede SJMR, mesmo diante dos desafios impostos pela pandemia do coronavírus. Cumprindo todos os protocolos sanitários, Pe. Agnaldo acompanhou os preparativos para a abertura do centro de referência do SJMR da capital gaúcha, marcada para o final deste ano.

No local, a instituição jesuíta irá intensificar as ações de assistência humanitária na região metropolitana de Porto Alegre. O diretor nacional também se reuniu com representantes de instituições parceiras do SJMR: a Organização Internacional para Migrações (OIM), órgão das Nações Unidas, a Fundação de Assistência Social e Cidadania (Fasc) da prefeitura da cidade, bem como o Centro de Atendimento ao Migrante (Cam), das Irmãs Escalabrinianas.

Atualmente, o SJMR desenvolve ações de acolhimento a pessoas migrantes e refugiadas em Porto Alegre por meio do Programa Brasileiro de Reassentamento Solidário de Refugiados, que é uma ação do Ancur e do Ministério da Justiça. “Seguiremos nosso trabalho em parceria com outras organizações que já estão também atuando em Porto Alegre, assim como continuar participando das instâncias de incidência sobre a temática da migração e do refúgio”, destacou Pe. Agnaldo.

Na reunião com a Fasc, no dia 23 de outubro, o diretor nacional discutiu estratégias de integração dos migrantes na sociedade. Na mesma ocasião, Pe. Agnaldo e o coordenador do SJMR Porto Alegre, Lucas Nascimento, participaram de uma reunião com a Fundação de Assistência Social e Cidadania (FASC) da Prefeitura de Porto Alegre, onde foram discutidas diversas ações de integração para os migrantes. Além de seguir com o trabalho em parceria com outras organizações que já estão também atuando em Porto Alegre, o SJMR pretende potencializar e continuar participando das instâncias de incidência sobre a temática da migração e do refúgio.

No dia 27, o diretor nacional do SJMR conheceu a equipe de trabalho e as instalações do Centro de Acolhimento das irmãs Escalabrinianas, localizado em Caxias do Sul. Segundo ele, a intenção de sua visita foi estreitar as relações de ambas as instituições, em prol do melhor atendimento aos migrantes e refugiados. A recepção foi feita pela diretora do espaço, Irmã Celsa Zucco, e pelo advogado de Migrações, Adriano Pistorelo. “Em Porto Alegre estamos num processo de transição. Continuamos desenvolvendo o serviço do Programa Brasileiro de Reassentamento Solidário de Refugiados (parceria com o ACNUR e o Governo Federal por meio do Ministério da Justiça) e também a identificação de migrantes e refugiados venezuelanos mais vulneráveis para a entrega de ajuda humanitária”, disse o jesuíta.

Para o coordenador do SJMR de Porto Alegre, Lucas do Nascimento, a presença de Pe. Agnaldo foi muito importante nesse processo de transição para o novo centro de referência. “Estamos estruturando o novo espaço e ter a presença e o aconselhamento do Pe. Agnaldo é de grande ajuda para podermos tomar as melhores decisões que irão favorecer os migrantes que precisarem de apoio”, comenta. “Não tem sido fácil conduzir os trabalhos desse ano, atropelado pelo impacto da pandemia no que havíamos planejado. Espero podermos enfrentar todas nossas dificuldades e seguir adiante, prestando o melhor serviço que pudermos nos espaços onde estamos. Que servir, acompanhar e defender os migrantes e refugiados continue inspirando a todos os jesuítas, nossos colaboradores e demais trabalhadores humanitários da migração forçada”, desejou Pe. Agnaldo.

Diretor do SJMR Brasil esteve em visita a Porto Alegre.

Fonte: SJMR Brasil

Foto: Divulgação

Mais notícias