A abertura oficial do Seminário da Rede Jesuíta de Educação aconteceu na manhã dessa segunda-feira, dia 29 de agosto, no CECREI, em São Leopoldo, Rio Grande do Sul. O Delegado para Educação Básica da BRA, Pe. Mário Sündermann, abriu a manhã de atividades ressaltando o momento vivenciado pela Rede ao concretizar o Projeto Educativo Comum. “Estamos celebrando uma conquista coletiva da Rede, uma oportunidade de qualificar e renovar nossos centros educativos, confiando no potencial de nossos profissionais”, afirmou.

A primeira palestra da manhã, Resgate histórico da Educação Jesuíta: experiência Inaciana, foi apresentada pelo Pe. Luiz Fernando Klein e trouxe aspectos da trajetória dos jesuítas que chegaram ao Brasil com uma missão evangelizadora e educativa dos povos que aqui estavam.Segundo ele, o trabalho desses jesuítas foi marcado pela criatividade e ousadia, valores que são muito presentes até hoje, inclusive, nesse momento vivido pela Rede ao atualizar sua proposta educativa a partir do PEC. “Naquela época, os jesuítas não tinham referencial paranortear suas instituições, utilizando os Exercícios Espirituais para isso”, explicou.

Klein também destacou as estratégias educativas utilizadas na época e os métodos pedagógicos, utilizando formas dinâmicas de ensino aos indígenas como o canto e o teatro, por exemplo. Nesse sentindo, citou o exemplo de Pe. José de Anchieta que foi o principal educador, destacando-se pela agilidade intelectual e a criatividade pedagógica.

Para finalizar, Klein trouxe obras e documentos que se tornaram referenciais pedagógicos para os colégios da Companhia de Jesus e citou ainda a existência do Centro Virtual de Pedagogia Inaciana, uma plataforma digital com documentos, fontes bibliográficas, vídeos e outros recursos selecionados para apoiar os centros educativos da Companhia de Jesus.

Após a palestra, os participantes reuniram-se em grupos para partilhar reflexões, que depois irão compor um relatório a ser encaminhado no último dia de Seminário, 31 de agosto.

PEC é apresentado aos educadores

A tarde da segunda-feira, dia 29 de agosto, foi marcada pelo lançamento oficial do PEC, cuja entrega aconteceu pessoalmente à cada delegação participante do Seminário da RJE. Segundo o Delegado para Educação Básica da BRA, Pe. Mário Sündermann, a entrega do documento representa a concretização de um trabalho coletivamente. “O PEC teve sua gênese em abril de 2013, desde lá foram muitas instâncias, processos, mãos e mentes. Muito conhecimento foi construído nesse período”, contou.

Após essa entrega, os participantes assistiram à mesa-redonda “Que vida é esta que agora começamos?”com os Coordenadores de Qualidade e Processos da RJE Gilberto Vizini Vieira (Processos Administrativos), Juliano Tadeu dos Anjos Oliveira (Processos de Formação Cristã) e Sônia Magalhães (Processos Acadêmicos), mediados pela Diretora Acadêmica do Colégio Santo Inácio (RJ) e membro do Conselho Superior, Ana Maria Loureiro.

Juliano abordou os movimentos oportunizados pela Companhia de Jesus para pensar a educação. Segundo ele, o PEC nasceu de uma necessidade posta pelos Diretores Gerais dos colégios do Brasil de ter um documento que estabelecesse o eixo no norteador trabalho.

Sônia explicou que a construção do PEC foi pautada pelo conteúdo mais acessível, mesclando elementos fundacionais e da identidade dos colégios com orientações práticas. Ela destacou que a apropriação do documento pelos colégios deve ser feita de forma livre. “Não podemos usar o esforço do convencimento, mas convidar as pessoas a fazerem um movimento livre de revisar suas convicções em relação ao documento”, sugeriu.

Gilberto destacou a importância do trabalho sistêmico e integrado entre segmentos administrativos e acadêmicos para realização do objetivo maior do PEC: a aprendizagem integral do indivíduo. Entre as propostas para essa integração está apossibilidade de a equipe administrativa terconhecimento sobre a dimensão curricular, participar de programas de formação continuada e compartilhar de conhecimentos e aprendizagens.

Após a mesa-redonda, os grupos instituídos pela manhã reuniram-se novamente para trabalhar as questões propostas no diálogo. A tarde terminou com uma celebração eucarística.

Entrega do PEC nos colégios

Anchieta

O PEC foi entregue durante a primeira reunião Ordinária do Conselho Técnico Administrativo do Colégio Anchieta, realizada no dia 13 de setembro, na sede da Associação de Pais e Mestres (APM). Estiveram presentes a Direção Geral e representantes dos professores, colaboradores administrativos e pais.

O Diretor Acadêmico, Dário Schneider, contextualizou a importância do documento para a vida escolar a partir desse momento. “Somos convidados a abraçar o PEC e pensar a vida na instituição e o Anchieta faz parte desse que é um movimento da RJE”, explicou.

Catarinense

O Colégio Catarinense reuniu seus profissionais no dia 10 de setembro para a entrega oficial do documento. A renovação vai ao encontro dos valores jesuítas, visando contribuir na construção de um mundo mais justo e fraterno. “É uma oportunidade única de juntos edificarmos uma educação de excelência, transformando nossos Colégios em Centros de Aprendizagens, transcendendo a visão do ensino para a construção coletiva da aprendizagem no espaço escolar”, diz o Diretor Geral do Colégio Catarinense, Afonso Luiz Silva.

Medianeira

No Colégio Medianeira, o PEC foi entregue oficialmente aos educadores em encontro realizado no dia 14 de setembro.

A entrega do PEC é tida pelo Diretor Geral do Medianeira, Pe. Carlos Alberto Jahn, como a materialização dos debates e discussões que auxiliaram coletivamente na composição do documento. “Agora o desafio é fazer com que as diretrizes, as grandes orientações revitalizem os projetos, as práticas e as ações dentro dos colégios da Rede e especialmente do Medianeira”, afirmou Pe. Carlos, complementando que a grande provocação trazida à tona pelo PEC é o desenvolvimento pleno do sujeito, o que, em outras palavras, significa a quebra de paradigmas e modelos lineares, sendo a Aprendizagem um aspecto fundamental no processo. “A aprendizagem se dá no dia a dia dentro da sala de aula, no pátio, nos grandes projetos e ações que professores e alunos desenvolvem”, finalizou o jesuíta.

EPAR (EMIPA)

Professores e colaboradores das quatro unidades da Rede Jesuíta de Educação em Teresina receberam o livro do PEC, durante encontro que contou com a participação de profissionais da Escola Padre Arrupe –EPAR. De acordo com o Diretor Corporativo da EPAR, Ir. Raimundo Barros, o espírito que move o PEC é o de trabalho em conjunto e isso demanda uma virada na cultura organizacional dos colégios. “O PEC é um grande desafio e por isso mesmo é mobilizador dos ânimos de todos que fazem parte da RJE”, ressalta.

 

Clique aqui e confira a reportagem sobre o lançamento do PEC.

 

 

Fonte: Assessoria de Comunicação ASAV

Fotos: Matheus Kiesling/ASAV

Mais notícias