As paisagens de encher os olhos e o contato com a reserva biológica do Parque Municipal da Lagoa do Peri, da Vila Fátima, em Florianópolis, propiciaram um cenário ideal para a terceira etapa do Projeto Pegadas de Santo Inácio. O encontro, realizado de 21 a 24 de setembro, reuniu 32 profissionais de instituições jesuítas do sul do Brasil: Associação Antônio Vieira, colégios Anchieta e Catarinense, Paróquia Santo Inácio (Cascavel-PR), Casa de Saúde e Bem-Estar São José (São Leopoldo-RS), Núcleo de Espiritualidade de Pelotas (RS) e Fundação Fé e Alegria de Palhoça (SC).

A terceira etapa teve como tema Princípio e Fundamento, além da primeira semana dos Exercícios Espirituais. Ao longo dos quatro dias, o grupo participou de bate-papos, orações, partilhas e dinâmicas em grupo, que foram fundamentais para aprofundar conhecimentos à luz de Santo Inácio de Loyola e da Espiritualidade Inaciana.

Coordenador do Centro Jesuíta de Cidadania e Ação Social de Cascavel e assessor da terceira etapa do Projeto, Pe. Paulo Pelizer destacou os conteúdos que foram trabalhados ao longo retiro na Vila Fátima. “Durante o encontro, foi trabalhado o Princípio e Fundamento e a primeira semana: Jesus Misericordioso e o Perdão de Deus. Nos Exercícios Espirituais, há um texto de Santo Inácio chamado Princípio e Fundamento que fala de Deus, do homem e do mundo. É constituído por uma série de verdades e princípios básicos para quem quer viver uma vida cristã profunda. Já a primeira semana ressalta que Deus sempre é fiel, Ele toma a iniciativa. Não abandona o homem à sua sorte. Deus olha o mundo com um olhar de misericórdia e não de condenação, e o salva”, salientou o jesuíta.

Segundo Pe. Pelizer, as dinâmicas em grupo e os momentos individuais, em silêncio, também tiveram um importante papel no encontro. “As dinâmicas propõem uma maior interação entre os participantes e desenvolvem a capacidade de improviso e socialização, dinamismo, paciência e liderança dos integrantes do grupo. Os momentos individuais, por sua vez, vão ao encontro do que Inácio nos ensina: ‘… não é o muito saber que sacia e satisfaz nosso interior, mas o sentir e saborear as coisas internamente’. A experiência do retiro é vivida a partir do centro da pessoa, intervém a própria afetividade e a totalidade da pessoa se sente surpreendida, tem uma sensação de novidade. Dessa maneira, dá-se uma mudança na pessoa, na percepção do mundo e de si mesma”, finalizou.

 

Participantes da terceira etapa enaltecem a experiência

Dividido em cinco etapas, o Projeto Pegadas de Santo Inácio – vinculado à Província dos Jesuítas do Brasil, promovido pela Plataforma Apostólica Sul 2 – busca proporcionar aos profissionais das instituições jesuítas uma experiência pessoal com Deus por meio dos Exercícios Espirituais de Santo Inácio de Loyola, indo ao encontro da missão da Igreja e da Companhia de Jesus.

Entre os participantes do encontro na Vila Fátima, a auxiliar de serviços gerais da ASAV, Janete Borges, enfatizou a importância das dinâmicas em grupos, bem como dos momentos de retiro individual. “Nas dinâmicas de grupo, houve a oportunidade de nos conhecermos melhor, sorrindo, abraçando, olhando uns nos olhos dos outros. Chorar de emoção e alegria, ao mesmo tempo, ao ver todo o grupo feliz. Enquanto nos momentos de retiro, de autoconhecimento, buscamos encontrar uma felicidade plena e verdadeira”, disse Janete.

Professora das turmas de 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental do Colégio Anchieta, Gisele Witt Jacoby enalteceu os aspectos positivos que o retiro desenvolve dentro de cada um dos participantes e agradeceu a oportunidade de estar no Projeto. “Para mim, foi um tempo de me reconectar com aquilo que é base e fundamental na minha vida: meus valores, ideais e dons… reconectar com aquilo que me faz bem, percebendo a misericórdia e a presença de Deus em todas as coisas. Sou grata ao Colégio Anchieta por esse espaço e olhar cuidadoso de ser”, enfatizou.

Para o responsável pelo Setor de Compras do Colégio Catarinense, Alexandre Teixeira, a terceira etapa foi um momento de muita alegria e aprendizado. “Foram momentos para refletir um pouco mais sobre a Espiritualidade Inaciana, como um processo de crescimento afetivo espiritual, vivendo a felicidade como graça do Deus Criador. O projeto nos mostra que a comunidade Jesuíta está viva e animada no verdadeiro propósito de Santo Inácio, ‘em tudo amar e servir’ a quem precisa. Realmente, foi um momento muito importante para cada pessoa que lá esteve, pois proporcionou o estudo aprofundado da vida de Santa Inácio, considerando seu processo de conversão e seu compromisso com a Igreja e a sociedade de seu tempo. Que venha o quarto tempo”, finalizou.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação ASAV

Foto: Divulgação

Mais notícias