Panificação solidária: a Justiça Socioambiental colocada em prática no Medianeira

Alunos do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental do Colégio Medianeira vêm colocando em prática o conceito de justiça socioambiental, ao participarem do Magis Pão, iniciativa criada pelo Centro de Formação Cristã e Pastoral do Colégio Medianeira e cujos recursos obtidos serão destinados à ONG Teto, que constrói casas populares para pessoas em situação de vulnerabilidade na cidade de Curitiba.

A atividade, coordenada pelo professor Matheus Cedric Godinho, é dividida em quatro etapas. As turmas dos 6º anos fazem a arrecadação dos ingredientes, bem como o design das embalagens, confeccionadas em parceria com o professor Marcelo Weber; os alunos dos 7º e 8º anos ficam à frente da produção dos pães; e o grupo formado pelos 9º anos é responsável pela venda e gestão financeira. “Esse ano a gente resolveu inovar o projeto em uma perspectiva mais intensa dos estudantes e da comunidade escolar”, ressalta o educador.

Quando chega a hora de colocar a mão na massa, a professora Martinha Vieira, responsável pelo Centro de Artes do Medianeira, é quem fica à frente. A panificação faz parte da história pessoal da educadora, que aprendeu a receita com a sua mãe. “Fazer pão tem um significado muito especial. É como se estivesse trazendo para o mundo o amor que ela me ensinou”, ressalta Martinha.

Indo ao encontro da grade curricular

Ao mesmo tempo, a produção de pães articula-se ao conteúdo abordado em sala de aula. A produção de haicais e gravuras, nas disciplinas de Língua Portuguesa e Artes, dão o norte na confecção das embalagens. Noções de pesos, medidas e reações químicas são fundamentais para um produto final saboroso e financeiramente viável. O gerenciamento dos recursos econômicos também faz parte do arcabouço teórico que ganha a prática dentro da cozinha experimental do Restaurante Nutritiba.

“O Magis Pão está bastante enraizado no currículo”, afirma Godinho, “conseguindo dialogar com várias disciplinas. Além disso, os estudantes aprendem sobre a história do pão, que é aprender também sobre a história da humanidade”. Tudo isso é discutido enquanto a massa cresce ou está no forno. “A ideia é que o estudante desenvolva também valores humano-cristãos e que são importantes para o nosso Projeto Político-Pedagógico”, explica.

Os pães são fabricados e vendidos todas as terças-feiras – e nas quintas-feiras a cada quinze dias – nas portarias do Medianeira, no horário de saída dos estudantes.

Fonte: Assessoria de Comunicação Colégio Medianeira

Fotos: Divulgação

Mais notícias

By | 2018-10-22T09:47:33+00:00 outubro 19th, 2018|Educacional|