O Museu do Homem do Sambaqui e as parcerias internacionais

Instalado no prédio histórico do Colégio Catarinense, em Florianópolis, o Museu do Homem do Sambaqui Pe. João Alfredo Rohr, SJ, vem desempenhando um papel importante na contribuição de pesquisas internacionais sobre o povoamento das Américas e as transformações sociais que ocorreram com a presença dos primeiros habitantes do litoral brasileiro.

Por meio do projeto Paleogenética das populações pré-históricas do território brasileiro, equipes de instituições internacionais prestigiadas, como o UCD Earth Institute and School of Archaeology e a University College Dublin, ambos da Irlanda, e o Laboratório Reich (Harvard Medical School), dos Estados Unidos, uniram-se para trabalhar em parceria nas pesquisas. Além delas, diversas instituições brasileiras também integram o projeto, como o Departamento de Antropologia do Museu Nacional, a Universidade Federal do Rio de Janeiro e o próprio Museu do Homem do Sambaqui.

Entre as pesquisas que estão em andamento, cabe destacar a seleção de amostras ósseas para obtenção de informações sobre a paleogenética dos primeiros ameríndios que habitaram a região de Santa Catarina. O trabalho foi realizado no final de abril e contou com a presença da professora e arqueóloga da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Dr.ª Mercedes Okumura, com o acompanhamento do responsável técnico e arqueólogo do Colégio Catarinense, Jefferson Batista Garcia. Após autorização do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), as amostras, que foram coletadas por meio de uma das técnicas mais sofisticadas já utilizadas no ocidente e consistem em menos de um grama por sepultamento, serão remetidas para análise nos laboratórios das instituições envolvidas no projeto.

Fonte: Assessoria de Comunicação Colégio Catarinense

Fotos: Divulgação/Colégio Catarinense

Mais notícias

By | 2018-05-29T09:33:34+00:00 maio 5th, 2017|Educacional|