O esporte como ferramenta de inclusão: Senegal vence time do Líbano e garante vaga na Copa do Brasil dos Refugiados

O esporte como ferramenta de inclusão: Senegal vence time do Líbano e garante vaga na Copa do Brasil dos Refugiados

Torneio que faz do futebol uma importante ferramenta de inclusão social, a Copa dos Refugiados movimentou os estádios Passo d’Areia e Beira-Rio no último final de semana, em Porto Alegre. Dentro das quatro linhas, a equipe formada por migrantes e refugiados do Senegal conquistou o bicampeonato do torneio e garantiu a vaga na Copa do Brasil dos Refugiados, mas fora dos gramados todos saíram vencedores desse verdadeiro espetáculo de solidariedade.

No sábado (2/6), o Estádio Passo d’Areia recebeu os 120 atletas amadores que participaram da competição, representando oito países: Angola, Colômbia, Guiné Bissau, Haiti, Líbano, Peru, Senegal e Venezuela. Nas arquibancadas, o público estimulava cada jogada, com aplausos e gritos de incentivo. Coordenador da Copa dos Refugiados e Vice-Presidente da ONG África do Coração, Abdulbaset Jarour destacou a receptividade dos brasileiros não apenas para com o torneio, mas também com os migrantes e refugiados. “O refugiado ou migrante, quando sai de seu país de origem, precisa de alguém que dê auxílio para ter uma vida nova. E aqui no Brasil, ao chegarmos, sentimos o apoio do povo brasileiro, que é muito hospitaleiro, simpático, humilde, gosta dos estrangeiros. É um povo muito solidário. Essa palavra, solidariedade, representa o povo brasileiro”, diz Abdul.

As finais foram disputadas no Estádio Beira-Rio, no último domingo (3/6). Em campo, Senegal, Angola, Peru e Líbano, as quatro equipes classificadas para a as fases finais, disputaram duas partidas, das quais saíram classificadas Senegal e Líbano. Em um jogo final, extremamente disputado, vitória de Senegal nos pênaltis e a conquista do bicampeonato pelos africanos. A vitória garantiu a presença dos senegaleses na Copa do Brasil dos Refugiados, um quadrangular que envolverá também os vencedores dos torneios regionais que serão realizados em São Paulo (no mês de julho) e no Rio de Janeiro (agosto), assim como um time misto composto por refugiados de diferentes nacionalidades.

Diretor da marca de arroz Sunrice, patrocinadora da Copa dos Refugiados, Jean Regina salientou a importância do apoio a essa causa. “Pensando nas situações envolvendo a causa dos refugiados e outros desastres humanitários, resolvemos empreender como forma de responder a esse problema social. A Sunrice nasceu com o propósito de criar soluções para essas crises. Usamos o empreendedorismo como uma ferramenta de resposta ao problema social. Na comercialização, 25% dos royalties da marca são revertidos para projetos humanitários, dentro e fora do Brasil”, disse.

Além dos jogos, a Copa dos Refugiados também recebeu ações simultâneas de inclusão, como o apoio das entidades presentes no compartilhamento de currículos de migrantes e refugiados. Diretora de Direitos Humanos da Prefeitura de Porto Alegre, Jacqueline Kalakun, representou o poder público no torneio e enalteceu as iniciativas que vêm sendo tomadas em prol dos migrantes e refugiados no município. “Recentemente, lançamos um edital, em convênio com o Governo Federal, a fim de montarmos um centro de referência de atendimento a migrantes. O edital prevê a contratação de uma ONG que tenha experiência com esse público, para poder estruturar a equipe técnica que vai atender diariamente essa população. Esse projeto prevê também a qualificação dos migrantes quanto à questão da língua, capacitando-os para o mercado de trabalho”, frisou Jacqueline.

Presente na entrega dos troféus da Copa dos Refugiados, o vice-prefeito de Porto Alegre, Gustavo Paim, ressaltou o espírito de harmonia que fez parte do torneio. “Essa integração, essa congregação, essa ideia de união entre os diferentes povos é muito legal, e é uma das atividades que nos deixa muito felizes estando no poder público”, enfatizou Paim.

Fonte: Assessoria de Comunicação ASAV

Fotos: Ana Klein e Matheus Kiesling/ASAV

Mais notícias

By | 2018-06-13T14:17:39+00:00 junho 4th, 2018|Ação Social|