De 27 a 31 de janeiro, jesuítas e profissionais da área de Ação Social da Rede Jesuíta de Educação (RJE) de todo o país, estão reunidos em um encontro de formação e capacitação com foco no Programa de Inclusão Educacional e Acadêmica (PIEA). As reuniões, realizadas na sede da Associação Antônio Vieira (ASAV) e no campus Unisinos Porto Alegre, contam com a participação de 30 jesuítas e assistentes sociais, representando a RJE, as duas mantenedoras (ASAV e ANEAS), 17 unidades de ensino básico e uma de educação superior da Companhia de Jesus no Brasil.

O cuidado com a casa comum – quarta das Preferências Apostólicas Universais da Companhia de Jesus – ganhou espaço especial na programação do encontro, em uma dinâmica na qual os participantes foram convidados a partilhar um símbolo de sua unidade que representasse a sua casa comum. A atividade trouxe ao grupo as inúmeras ações realizadas junto às comunidades educativas de instituições jesuítas de todo o país, sempre respeitando as diferentes realidades. De acordo com a coordenadora de Assistência Social da ASAV, Leila Pizzato, os encontros nacionais buscam, principalmente, “o fortalecimento do trabalho em rede, formando uma teia de relações e de comprometimento com a missão jesuíta, sempre tendo atenção ao cuidado com a casa comum e com a formação integral das pessoas”.

Diretor Presidente da RJE, Ir. Raimundo Barros prestigia o encontro e ressalta a importância do trabalho em rede realizado pelas unidades educativas, bem como a relação que essa cooperação traz com a pedagogia inaciana, participando da formação dos assistentes sociais.  “A espiritualidade inaciana serviu como base para a pedagogia inaciana e, se formos analisar o cotidiano escolar, a relação que existe entre professor e aluno, de troca de experiências, é a mesma que que se dá entre o orientador e o praticante do retiro. Temos que, no dia a dia do ambiente educativo, buscar sempre o nosso melhor, o Magis. E, nessa perspectiva do diálogo, colocarmos em prática aquilo que encontramos na teoria da pedagogia inaciana”, destaca o jesuíta.

Convidada do encontro, a coordenadora do Centro de Referência no Atendimento Infanto-Juvenil de Porto Alegre (CRAI-POA), Eliane Soares, trouxe o tema de formação ‘Abordagem sobre violência contra crianças, adolescentes e vulneráveis’, assunto de difícil, mas importante abordagem no ambiente educacional. Segundo ela, “a violência contra a criança e o adolescente, quando não reconhecida, nem tratada, deixa marcas e imprime valores distorcidos. Seus danos poderão influenciar as reações, os impulsos e as escolhas para o resto da vida e se perpetuar pela reprodução da violência na relação com as gerações futuras”.

Com assuntos relevantes, intrinsecamente ligados ao cotidiano das instituições de ensino e, em especial, à área de Ação Social, o encontro ainda trará em sua programação temas como bolsas de estudo, documentações de editais e comunicações internas, ferramentas de gestão, Lei Geral de Proteção de Dados, além de dinâmicas e reflexões entre o grupo, tendo encerramento nesta sexta-feira (31/1).

Fonte: Assessoria de Comunicação ASAV

Fotos: Matheus Kiesling/ASAV

Mais notícias