Pessoas vindas de outros países como refugiados podem ingressar com animais domésticos. Porém devem seguir determinados requisitos. De acordo com o Ministério das Relações Exteriores, é muito importante que o proprietário planeje com antecedência a viagem do seu animal para ter tempo suficiente de atender todas as exigências do país de destino, o que às vezes pode requerer alguns meses.

O dono do animal é responsável por procurar se informar sobre as condições junto à Embaixada/Consulado do país de destino e, ainda, junto à empresa responsável pela viagem do animal. Um dos requisitos mais importantes para o translado de cães e gatos entre países é um documento emitido pela autoridade veterinária do país de origem e aceito pelos países de destino, que ateste as condições e o histórico de saúde do animal de estimação.

No Brasil, os documentos utilizados para essa finalidade são o Certificado Veterinário Internacional (CVI) e o Passaporte para Trânsito de Cães e Gatos. Ambos são expedidos pelo Serviço de Vigilância Agropecuária Internacional. Para mais informações, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento disponibiliza uma cartilha que responde dúvidas frequentes. Acesse: http://bit.ly/2qAogLd