Não há saber mais ou saber menos: há saberes diferentes. A frase, dita pelo educador e filósofo brasileiro Paulo Freire, faz parte do dia a dia dos alunos e educadores da Escola Estadual Firmino Acauan, de São Leopoldo, indo ao encontro das iniciativas do Programa de Educação e Ação Social – Educas.

Ligado ao Centro de Cidadania e Ação SocialUnisinos, o Educas desenvolve atividades lúdicas que colaboram junto à aprendizagem de crianças e adolescentes que apresentam dificuldades com os métodos tradicionais de ensino, dando apoio às escolas públicas do município de São Leopoldo e região do Vale do Rio dos Sinos.

Responsável por ensinar os alunos do quinto ano da Escola Estadual Firmino Acauan, a pedagoga Viviane Mello da Silva conta que a escola regular não consegue atender as necessidades de um aluno com dificuldades de aprendizagem, por conta do com o pouco recurso ofertado pelo Estado. “Temos uma única professora de atendimento especializado, que atua também em outras quarenta escolas, sendo que a prioridade são alunos com deficiência. Nos sentimos solitários, pois quem tem dificuldade de aprendizagem muitas vezes não é atendido”, comenta Viviane.

Casos como o de Maiara, de 11 anos, que se encontra em uma fase inicial de alfabetização, com algumas dificuldades na leitura e na escrita. De segunda a sexta-feira, a estudante participa de atividades propostas por educadores do Educas – estagiários dos cursos de Pedagogia, Psicologia e Licenciaturas da Unisinos – que buscam apresentar outros meios de aprendizagem para um melhor aproveitamento escolar. Durante os encontros, é visível o interesse e a admiração de Maiara por desenhar e reconhecer as letras do alfabeto.

Segundo a coordenadora do Educas, Rejane Klein, o objetivo do Programa é contribuir para qualificar o processo de ensino e de aprendizagem dos estudantes atendidos nas escolas parceiras. “Dessa forma, os educadores buscam fomentar a atitude investigativa e crítica frente as demandas de aprendizagem das crianças e jovens”, explica Rejane.

O trabalho desenvolvido pelo Educas também possibilita aos professores, como Viviane, uma reflexão a respeito de sua prática pedagógica, no sentido de pensá-la de forma mais coletiva, buscando a parceria dos demais envolvidos – escola e família – no processo de aprendizagem. Assim, é possível enxergar resultados positivos, a exemplo de Maiara, que busca exercitar sua independência nas atividades didáticas, atribuindo sentido ao conteúdo e adquirindo confiança de que, dentro do seu tempo, desenvolverá suas capacidades da mesma maneira que os demais colegas de sala de aula.

Fonte: Assessoria de Comunicação Unisinos

Foto: Roberto Caloni/Unisinos

Mais notícias