londrina_wifi

A sede da Associação Antônio Vieira passa a contar com uma rede Wi-Fi exclusiva para uso dos visitantes. O serviço possibilita o acesso a pessoas que não possuem vínculos administrativo ou acadêmico junto à ASAV.

De acordo com a Coordenadora de Informática da TI-ASAV, Fernanda Bonotto, o projeto surgiu da necessidade de disponibilizar o acesso à rede aos visitantes da mesma maneira que para os colaboradores, resguardando legalmente a ASAV em caso de algum incidente de segurança. “O acesso mantém os registros de identificação do usuário, a fim de atender as questões legais como, por exemplo, as exigências do Marco Civil da Internet. A rede de Wi-Fi para visitantes possui controle de conteúdo e limitação de banda por dispositivo de até 4Mbs”, destaca Fernanda.

A rede Wi-Fi para visitantes, já utilizada na Unisinos, pode ser disponibilizada para as demais obras ligadas à ASAV, como o CECREI, em São Leopoldo e os colégios, pois a plataforma que atende a este serviço é a mesma utilizada nas instituições de ensino e está sendo implementada no CECREI.

Embora não seja para uso direto dos colaboradores da ASAV, é importante que todos conheçam as instruções para o cadastramento de visitantes.

1 – Para acessar a rede Wi-Fi – Visitantes da ASAV, o visitante deve solicitar a contrassenha para a recepcionista e ativar o Wi-Fi do notebook ou dispositivo móvel, localizando o sinal ASAV – Visitantes.

2 – Logo após, abrir o navegador do aparelho, acessando um site da web. Ao tentar entrar no site, o navegador será direcionado para a página de cadastro, onde deverá ser realizado o preenchimento dos dados pessoais.

3 – Após o cadastro, o sistema irá enviar uma senha através de SMS.

4 – Por fim, digitar a senha recebida por SMS e a contrassenha disponibilizada pela recepcionista, para conectar à rede.

Vale lembrar que o cadastramento é válido por sete dias. Passado esse período o visitante deverá realizar novo cadastro.

Todo esse trabalho tem como base a Política de Segurança da Informação, lançada em 2013, que se efetiva por meio do Escritório de Segurança da Informação. Para o gestor do ESIRC, Thomas Löw, “trata-se de mais uma etapa de um processo contínuo de redução de riscos aos quais nossas obras estão expostas”.

Fonte: Assessoria de Comunicação ASAV

Foto: Imagem meramente ilustrativa