Copa dos Refugiados integra atividades da Semana de Porto Alegre

No próximo dia 26 de março, quando a bola for colocada na marca central do gramado da Arena do Grêmio, em Porto Alegre, estará em jogo muito mais que uma partida de futebol. A Copa dos Refugiados – torneio idealizado em 2014 na cidade de São Paulo, a partir da iniciativa do refugiado congolês Jean Katumba – terá sua primeira edição na capital gaúcha e os times entrarão em campo levantando apenas uma bandeira: a da vida. Para participar dessa festa da solidariedade, basta doar 1 Kg de alimento não-perecível, que será destinado às famílias de migrantes e refugiados.

Cada passe, cada defesa, cada drible, cada gol, cada incentivo das arquibancadas, vão simbolizar os migrantes e refugiados que escolheram o Rio Grande do Sul como sua nova casa. Casos como o do senegalês Serigne Bamba, que deixou o país de origem em busca de uma nova realidade. “Saí para buscar uma oportunidade, para batalhar pelo meu futuro. Lá, não tem educação. É difícil entrar em uma universidade, por exemplo. Tem poucos empregos, também”, diz Serigne. “Minha família não está aqui, mas considero todos daqui como meus familiares. Quando preciso, sempre tem alguém para ficar ao meu lado”, frisa.

A Copa dos Refugiados é uma realização em parceria entre a Associação Antônio Vieira (ASAV), o Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR), a Prefeitura Municipal de Porto Alegre, a Agência Ponto e contando com o apoio do Fórum de Mobilidade Humana do Rio Grande do Sul, da Arena do Grêmio, do Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense e da Associação Buriti de Arte, Cultura e Esporte (ABACE), criada pelo humorista Fábio Porchat.  O evento faz parte de diversas atividades ligadas à Semana de Porto Alegre e será realizado no dia em que a cidade completa 245 anos.

Dentro das quatro linhas, as cores do Haiti, da Colômbia, do Senegal, entre outros países, estarão representadas por 120 jogadores – todos migrantes e refugiados – muitos deles acolhidos pelo Programa Brasileiro de Reassentamento Solidário, parceria entre ASAV e ACNUR. Para abertura do evento, estão previstas diversas manifestações culturais, como forma de homenagem aos países representados na Copa dos Refugiados.

A coordenadora do Programa Brasileiro de Reassentamento Solidário, Karin Kaid Wapechowski, destaca a integração como principal objetivo do evento, que além do torneio de futebol, contará também com diversas ações de inclusão social, digital, cidadã e trabalhista, realizadas em parcerias com a Prefeitura Municipal de Porto Alegre, o Ministério Público do Rio Grande do Sul, a Defensoria Pública do Estado e a Defensoria Pública da União. “Para nós, é gratificante vermos que nossa rede de trabalho técnico também pode ser vista como de cunho social e de entretenimento, não somente para reivindicações e esclarecimentos”, comemora Karin, acrescentando que as iniciativas realizadas no dia 26 de março terão caráter contínuo. “A Copa dos Refugiados segue. Serão realizadas ações permanentes de inserção social, de capacitação e inclusão no mercado de trabalho para migrantes e refugiados”, finaliza.

Para mais informações acesse http://copadosrefugiados.com/

Fonte: Assessoria de Comunicação ASAV

Imagens: Divulgação

Mais notícias

By | 2018-05-29T09:33:42+00:00 março 21st, 2017|Ação Social|