Com os olhos voltados para o mundo: instituições da RJE simulam conferências da ONU e debatem temas globais

Colégios promovem eventos com o propósito de refletir sobre os problemas do mundo contemporâneo, incentivando os alunos a serem ‘cidadãos globais’ em prol da sociedade

Com o objetivo de transcender os mais diversos campos da aprendizagem e incentivar o desenvolvimento integral dos estudantes, os colégios da Rede Jesuíta de Educação Básica (RJE) vêm promovendo diferentes atividades que simulam conferências realizadas pela Organização das Nações Unidas (ONU), trazendo temas relevantes do cenário mundial para dentro do ambiente escolar e estimulando o protagonismo juvenil. A ideia principal é que os eventos incentivem os alunos a serem cidadãos conscientes, competentes, compassivos e comprometidos, contribuindo para uma sociedade mais justa e fraterna, indo ao encontro do tema ‘Educação para a Cidadania Global’, que irá nortear o 1º Congresso da RJE, que acontece no mês de outubro, no Colégio São Luís, em São Paulo.

Criando uma atmosfera que remete aos encontros diplomáticos entre os principais países do globo, os colégios transformam seus ambientes de ensino em verdadeiros espaços de diálogo internacional. Sob o olhar atento dos educadores de disciplinas como Geografia, História, Língua Portuguesa, Ensino Religioso, Filosofia, entre outras, os estudantes representam bandeiras de diferentes delegações mundiais, usando valores como argumentação, compreensão e criatividade para defender as políticas aplicadas pelos países durante as conferências realizadas pela ONU.

O Colégio Diocesano, de Teresina (PI), promoveu a primeira experiência do tipo nos dias 06 e 07 de julho, ao realizar a I Simulação das Nações Unidas do Colégio Diocesano (DIONU), evento que reuniu estudantes do 9º ano do Ensino Fundamental a 3ª série do Ensino Médio. Além de assuntos atuais, o encontro debateu questões históricas, como a crise dos misseis cubanos. “É debatendo os temas históricos que evitaremos os mesmos erros passados, para podermos adotar atitudes conscientes no futuro”, ressaltou Joao Martins, estudante da 3ª série do Ensino Médio.

DIONU reuniu alunos da 3ª série do Diocesano.

Além do Diocesano, os colégios Catarinense (Florianópolis/SC), Santo Inácio (Rio de Janeiro/RJ) e a Escola Técnica de Eletrônica – ETE (Santa Rita do Sapucaí/MG), realizaram seus eventos no primeiro semestre de 2019. Em discurso realizado durante a abertura da XIV ONU Colegial, o Diretor-Geral do Colégio Santo Inácio do Rio Janeiro, Pe. Ponciano Petri, convocou todos os presentes a refletirem sobre o que o diálogo pode evitar, em um recado para que os alunos valorizassem a pertinência das discussões com base em dados e fatos, sem perder o foco nas necessidades e nos sentimentos humanos, indo na contramão da ‘globalização da indiferença’, que atinge migrantes, refugiados, vítimas de tráfico humano, entre outros.

Para o segundo semestre, estão confirmadas simulações nos colégios Anchieta (Porto Alegre/RS), Medianeira (Curitiba/PR), São Luís e São Francisco Xavier (São Paulo/SP), Loyola (Belo Horizonte/MG), dos Jesuítas (Juiz de Fora/MG), além de uma nova edição no Colégio Catarinense (Florianópolis/SC).

ONU Intercolegial RJE

ONU Intercolegial contou com 13 instituições de ensino jesuítas.

Indo ao encontro dessas iniciativas, no ano de 2018 a Rede promoveu a 1ª ONU Intercolegial RJE – realizada em setembro do ano passado, no Colégio Santo Inácio, no Rio de Janeiro – que reuniu 13 instituições de ensino jesuítas de todo o Brasil, mobilizando as comunidades educativas em torno de assuntos como a garantia dos direitos humanos, a crise dos refugiados, a preservação do meio ambiente, etc.

De acordo com o Diretor-Presidente da RJE, Ir. Raimundo Barros, um novo encontro está sendo programado para 2020 e será uma oportunidade de ampliar a formação dos alunos da rede, uma vez que essa atividade possibilita ações nas três dimensões da formação integral trabalhadas na rede: cognitiva, socioemocional e espiritual-religiosa.

A ONU Intercolegial é, também, uma oportunidade para juntar alunos de todas as unidades da rede que trabalham com o ensino médio, sendo uma atividade que permite encontros e o fortalecimento de vínculos pessoais e comunitários. “É uma grande troca de experiências, de novos conhecimentos e de partilha. Outro ponto muito importante na ONU Intercolegial é a participação dos alunos e antigos alunos na organização das atividades. Todo o trabalho é feito e conduzido pelos estudantes e a equipe de educadores apoia no acompanhamento e, principalmente, nas questões de logística. Ao proporcionar uma atividade como a simulação da assembleia da ONU, a RJE explicita um aspecto importante da formação integral, que é a abertura para o diálogo, que possibilita a construção de pontes e o fortalecimento do respeito entre sujeitos, grupos, nações e mundo”, salientou o jesuíta.

Fonte: Colégio Diocesano e Colégio Santo Inácio/RJ

Fotos: Divulgação

Mais notícias

By | 2019-08-09T10:51:36+00:00 julho 29th, 2019|Educacional|