O ano de 2020 marca o primeiro mandato do Coletivo de Idosos do Centro Social Padre Arrupe – CSPA, um grupo de representantes formado por seis eleitos através do voto popular na eleição interna promovida em novembro de 2019. Entre as instituições voltadas à assistência social à pessoa idosa, o CSPA é pioneiro na realização deste tipo de iniciativa.

Os representantes que compõem o Coletivo de Idosos possuem a missão de serem agentes de integração e mediação entre os demais idosos e a equipe multidisciplinar, de colaborar na organização dos eventos, de ajudar na promoção do convívio harmônico e, principalmente, de participar ativamente do processo de planejamento, execução, avaliação e controle das atividades realizadas do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculo.

O pioneirismo na participação ativa desses representantes em todas as etapas dos processos e atividades desenvolvidas no Centro Social Padre Arrupe, chamou atenção até mesmo dos órgãos municipais, como explica o coordenador da instituição, Patrício Guilherme. “Tem sido uma experiência bem exitosa. A iniciativa de criar um Coletivo de Idosos foi descrita como uma prática inovadora pela própria Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas – SEMCASPI”, ressalta ele.

Na agenda do Coletivo constaram até mesmo reuniões com o prefeito de Teresina, Firmino da Silveira Soares Filho,  e com o secretário da SEMCASPI, Francisco Samuel Lima Silveira, oportunidade em que apresentaram o Plano de Ação do Centro Social e discutiram sobre parcerias e garantias de auxílio por parte dos órgãos públicos. Eles ainda se reuniram com a superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (STRANS) para conversar sobre a acessibilidade e sinalização nos locais próximos ao Centro. “Geralmente eles recebem os gestores para esse tipo de reunião, mas ao levarmos o nosso Coletivo, eles puderam expor seu próprio olhar sobre os assuntos pertinentes e, dessa forma, participaram de uma etapa importante do processo”, completa o coordenador.

Para a representante Deuselina Durval de Macedo Veloso, de 62 anos, o Coletivo de Idosos tem sido uma experiência positiva. “Todas as reuniões que tivemos até agora foram um sucesso, pois conseguimos alcançar os nossos objetivos. Podemos dizer que o nosso Coletivo de Idosos realmente veio para somar ao Centro”, pontua. Já o representante Getúlio Rosa dos Reis, de 69, afirma que é com muito entusiasmo que ajuda a contribuir “para o bem daquelas pessoas que pensavam que depois dos 60 anos, tudo estaria perdido, mas que encontraram no Centro Social Padre Arrupe um excelente espaço de apoio”.

O prezar pelo bem-estar coletivo também está presente na fala da Maria das Graças Oliveira, de 72 anos. Segundo ela, mesmo frequentando há apenas dois anos, a participação no Coletivo fortificou o laço de confiança entre todos. “Eu me dou bem com todo mundo e é muito bom sentir que confiam na gente. Sou muito orgulhosa pela minha contribuição para o Centro Social e, de certa forma, é tão bom nos sentirmos necessários e úteis”, conta.

Segundo as representantes Edileusa Maria da Conceição Silva, de 61 anos, e Maria de Jesus de Oliveira Evangelista, de 67, o trabalho desenvolvido por eles ajudou na integração entre todos os idosos, independente do turno ao qual frequentam. Em tempos de distanciamento social, eles se sentem mais unidos do que nunca. “A comunicação entre todos melhorou e nos conhecemos melhor. Se observamos que algum idosos tem algo a falar, mas por alguma razão tem vergonha, nós o ajudamos”, explicam.

Ajudar. Uma palavra tão pequena, mas com um grande significado. Para a Verônica Maria Soares, de 69 anos, e usuária do Centro Social Padre Arrupe há 10 anos, o cuidado e empatia com outro é mais do que um simples sentimento. É uma responsabilidade. “Estar atento, observar e prestar ajuda ao idosos que está mais afastado, buscar resolver o problema que o aflige ou orientá-lo a buscar ajuda, é um dos nossos principais compromissos. O Coletivo de Idosos ajudou, sem dúvida alguma, a fortalecer os laços que criamos na instituição”, finaliza.

Fonte: Assessoria de Comunicação ASAV

Fotos: Arquivo

Mais notícias